Johfra Bosschart e a imagem do signo de Virgem e sua estrela

Johfra Bosschart foi um artista holandês, nasceu em 15 de dezembro de 1919. É um representante da chamada arte fantástica. Estudou esoterismo e baseou seu trabalho fortemente nestes estudos. Seu trabalho sobre os doze signos foi publicado em português e suas imagens são conhecidas na internet. Vamos analisar sua imagem para o signo de Virgem. Clique na imagem acima para aumentar seu tamanho e diminuir.

Podemos associar a imagem do signo de  Virgem à diversas simbologias em diferentes culturas: deusa Deméter, Ceres, Ísis ou Maria. Todas se relacionam de alguma maneira com a fertilidade e a criação. De uma certa maneira com a própria criação celestial. Estão representados na  imagem os quatro animais herméticos, que são associados aos quatro signos fixos e aos quatro evangelistas: no canto superior a esquerda temos João Evangelista - Aquário, aqui simbolizando no anjo; no canto superior a direita a imagem da águia que é associada ao signo de Escorpião e a Mateus; o Leão é Marcos no canto inferior a direita e o boi ou touro é Lucas que na imagem se encontra no canto inferior a esquerda.

Mercúrio coordena toda a ação celestial nesta imagem e é claro sua associação alquímica. Ele está no alto da imagem. As cobras de Hermes (Mercúrio) que formam seu caduceu se encontram também ai representadas. Proximo a ele temos o babuíno que é associado ao juiz das almas out Thot (mitologia egipcia), Ibis representa a sabedoria. Toth (ou Thoth) é considerada uma das divindades mais importantes do Egito, chamado de o escriba dos deuses,  ele é  descrito com a cabeça de um Íbis.

O conhecimento e a sabedoria também se encontram aqui representadas nos nos papiros. Uma série de símbolos alquímicos aparece, como o atanor, que na Alquimia era o forno onde os materiais i am ser transmutador. Podemos dizer que o cosmo é um grande atanor, produzindo combinações, equilíbrios e desequilíbrios que conduzem as transformações, funcionando como um grande forno alquímico.

Para os alquimistas o Mercúrio, o sal e o enxofre são as três substâncias fundamentais para a magnus opus. O Mercúrio tem uma capacidade de assumir formas diferentes, e esta capacidade permite entrar no mistério da iniciação. O papel de Mercúrio na alquimia ganha destaque como o transmutador, era
Hermes o que guiava os mortos “sublimatus Mercurius transmutado”. No forno alquímico um novo ser humano é formado.







No centro da imagem um anjo feminino, simbolizando a sublimação é a ascensão de um princípio volátil.  Sua roupa cai ao chão, se misturando ao solo e a própria vegetação. Isso nos remete a relação deste signo com a terra e a colheita.  Em sua mão temos uma espiga de trigo, que nos remete a estrela dessa constelação – Spica. Novamente a imagem nos remete a terra, ao solo e a colheita de riqueza, o trigo é uma importante base de alimentação humana.

SPICA – A CONSTELAÇÃO