TELEMARKETING MILHARES DE PROFISSIONAIS COM DEPRESSÃO

TELEMARKETING MILHARES DE PROFISSIONAIS COM DEPRESSÃO
Telemarketing problemático
Uma das áreas que oferece grande número de empregos para jovens no Brasil, o teleatendimento - que emprega mais de um milhão de pessoas - é também responsável por altos índices de transtornos psicológicos, como depressão e síndrome do pânico. De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores em Telemarketing, esses distúrbios são responsáveis por 27% dos casos de adoecimento no setor, ficando atrás apenas de problemas osteomusculares, com 39%.

Segundo a pesquisadora em sociologia do trabalho da Universidade de Campinas, Selma Venco, nas companhias visitadas por ela, sete em cada de cada dez trabalhadores apresentavam algum distúrbio psíquico. "As doenças aparecem exatamente por conta da pressão a que são submetidos", explicou.

(De)Pressão

O médico do trabalho Airton Marinho realizou uma pesquisa de pós-graduação na Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais sobre o setor, constatando que os operadores conheciam nomes de remédios para depressão e afirmaram consultar profissionais da área.

"É muito estranho que essas pessoas jovens procurem atendimento psicológico, psiquiátrico e tomem muitos remédios controlados", disse Marinho.

Porém, para o presidente-executivo do Sindicato Paulista das Empresas de Telemarketing, Marketing Direto e Conexos, Stan Braz, a pressão é normal. "O que a gente precisa entender é que há algumas coisas que não são do setor - são da sociedade moderna. E pelo número grande de trabalhadores no setor, os números aparecem mais", diz.

Jovens entre 18 e 26 anos ocupam cerca de 70% das vagas do setor, que segundo o sindicato cresceu 550% na última déCall Center : A Verdadeira História!!
Depois de muito sofrimento e exploração sofrida, nós trabalhadores de call center decidimos montar um Blog e expor a nossa realidade, o que passamos e os consumidores nem imaginam.

Primeiro ponto: nossa profissão de operadores de telemarketing não é reconhecida uma vez o que o Congresso Nacional por alguns representarem as grandes empresas, não tem o interesse de regulamentá-la e conseguentemente o Ministério do Trabalho e Emprego ter que fiscalizar as empresas, o cumprimento da CLT, das NRs na íntegra principalmente a NR17 anexo II

Segundo ponto: hoje somos 1milhão de trabalhadores, sem muita proteção da Justiça do Trabalho, que não consegue juntamente com o Ministério do Trabalho e Emprego ter uma ação efetiva de fiscalizações e sanções contra estas empresas que nos exploram de todas as formas possíveis.

Este é o espaço que temos para expor tudo que sentimos e através da Rede divulgar e tentar muda nossa realidade.

POSTEM!!!cada, recebendo uma média de R$ 750 por mês.