Como aprender Reiki

O Reiki é ensinado por um mestre e professor de Reiki numa iniciação. Uma iniciação é uma cerimónia em que o mestre facilita e ajuda os alunos a sintonizarem-se para sempre com a Fonte de Reiki. É uma cerimónia única em que não é necessário repetir-se periodicamente o processo de sintonização. No entanto, se o aluno achar que quer ser ressintonizado, poderá fazê-lo sempre que o entender. Alguns mestres, nos quais nos incluimos, fazem esta ressintonização, mesmo a alunos que não foram inicialmente sintonizados por eles.

Também é recomendável iniciar no Reiki, ou simplesmente efectuar uma sintonização de cura ou Reiju, a pessoas que estejam no decurso de graves enfermidades e que necessitem de bastantes sessões de tratamento. Qualquer pessoa pode ser iniciada no Reiki, desde um bebé até um idoso, com saúde ou enfermo.

Para se iniciar no Reiki não é necessária qualquer qualidade inata específica, preparação prévia, treino ou estudo. É somente necessário que se apresente e diga interiormente: “Eu quero dar um passo em frente na minha transformação e evolução física, mental emocional e espiritual e assim ajudar-me a mim e ao meu próximo através da energia e da Luz do Amor Universal!”

Sintonização e iniciação em ReikiRecordemos que o mestre apenas ajuda ou facilita a ligação e o ensina a dar os primeiros passos. Isto não quer dizer que o mestre não deva acompanhar a evolução dos seus alunos, bem pelo contrário, como mestre tem o dever de estar disponível para acompanhar e esclarecer quaisquer dúvidas decorrentes da prática dos seus alunos. No entanto o mestre não deve ser visto como alguém inatingível, supra-sumo da sabedoria em Reiki. Pode haver situações em que o mestre também, no momento em que é questionado, não possua uma resposta capaz e satisfatória para transmitir aos seus alunos. Neste caso, deverá ter a humildade de dizer: “Não sei!” e esta frase servir-lhe-á de motivação ao seu aprofundamento na mestria em Reiki.
A sintonização é, acima de tudo, um processo de ligação consigo próprio, uma vez que nos sintoniza com o Universo, partindo do princípio de que temos consciência de que o Universo está em nós e nós Nele. Neste sentido, a forma mais fácil de nos sintonizarmos com Ele é através de nós próprios e da viagem interior que fazemos ao Seu encontro.
Entretanto, contrariamente ao comum de algumas escolas, após o dia da iniciação, poderemos programar, com os nossos alunos, 3 ou 4 sessões de aperfeiçoamento e de acompanhamento, se for do interesse dos mesmos. Se acharmos necessário podemos prolongar por mais algumas sessões até o aluno se sentir confortável na pele de praticante de Reiki.
Em determinadas situações utilizamos a palavra iniciação e noutras sintonização e deve estar a questionar-se se existe alguma diferença entre iniciação e sintonização e, se não existe, então porquê utilizar expressões diferentes? Então vejamos as diferenças:
Iniciação é todo o curso, desde a formação teórica e prática passando pela sintonização. Pode dizer-se que tem inicio no momento em que o candidato pede para ser iniciado e este é aceite pelo professor.
Sintonização é um momento ou momentos da cerimónia de iniciação em que o mestre procede à ligação permanente do iniciado à Fonte de Reiki.
Quando falamos sobre Reiki e nos questionam sobre as iniciações, principalmente, sobre a validade e fiabilidade e necessidade das mesmas, costumamos dar-lhes este exemplo:
Nós temos um televisor, devidamente ligado a uma antena. Um sistema completo e devidamente operacional. Está ligado à electricidade e ao pressionarmos o botão de ligar só ouvimos e vemos ruído e/ou imagens distorcidas. O que será necessário fazer para que o televisor emita os sons e as imagens correctas? Temos que o sintonizar com as ondas electromagnéticas, que embora não sendo visíveis, estão em todo o lado. A partir do momento que o sintonizamos em determinada frequência e a memorizamos no aparelho, ele estará sempre ligado aquela frequência sempre que o utilizador ligar a televisão. Esta sintonização é definitiva e permanente!